Salvador lança aplicativo de passaporte de vacinação

Portal vai mostrar dados de vacinação mais facilmente. E em Catu, a comunicação da Prefeitura fala sobre se a cidade vai aderir às medidas.

Salvador vai lançar um aplicativo que mostra o status vacinal da pessoa, o chamado “passaporte da vacinação”. “Vai permitir que o cidadão possa comprovar mais facilmente em que estado está seu processo de vacinação”, explicou o prefeito Bruno Reis. “Pra quem já tem o cadastro, basta acessar. Quem não tem, precisa criar a conta”. Haverá apps para Android e iOS da Carteira de Vacinação Digital (CVD, além de site.

O portal vai mostrar qual vacina foi tomada e em que datas. Será exibido se a pessoa está parcialmente vacinada, parcialmente vacinada com segunda dose em atraso, totalmente vacinado ou sem registro de aplicação.

Bruno diz que há negociação para que o aplicativo possa ser aceito em substituição a formulários para entrada em outros países que liberam entrada de brasileiros. “Estamos mantendo entendimentos com embaixadas, inclusive, para comprovação da vacinação para viagens internacionais”, disse Bruno.

O documento possui um QR Code, além de um código alfanumérico. A carteira pode ser impressa e apresentada nos estabelecimentos e espaços públicos em que for obrigatória a apresentação do comprovante.

A conferência do documento pode ser feita via câmera de um dispositivo móvel, celular ou tablet ou através do link:

cvd.saude.salvador.ba.gov.br/vacina/ValidarCarteiraVacinacaoDigital.aspx, onde deverá ser inserido o código para validação da CDV.

Ontem, o governador Rui Costa afirmou que o passaporte será exigido no estado para acesso a locais com público assim que a Bahia alcançar uma boa cobertura de segunda dose. Ele também falou sobre a desativação dos leitos do hospital da de campanha da Arena Fonte Nova e informou que o retorno do público aos estádios será liberado quando pelo menos 50% da população estiver vacinada.

Catu

Em contato com a comunicação da Prefeitura Municipal de Catu sobre se a cidade também vai adotar a medida de exigir o passaporte, fomos informados, que depende do que for instituído no novo decreto do Governo do Estado, já que nas cidades estão sendo instituídas as medidas de exigência do passaporte, é também por conta da presença de aeroportos, que abre o precedente para entrada de cidadãos de outros estados e países, se fazendo necessário a exigência do passaporte tanto pata munícipes quanto para turistas, evitando a proliferação de novas variantes da covid-19.

Login
Ao acessar o site para obter a CVD, é necessário fazer o login com mesma credencial do Aplicativo do Vida + Cidadão ou criando uma conta nova. O procedimento neste último caso é feito de forma rápida. O cidadão só precisar confirmar dados pessoais como nome da mãe, ano de nascimento, município de nascença e dígitos do CPF. 

O usuário que esquecer a senha cadastrada pode solicitar no próprio site da CVD, clicando na opção “Esqueceu a senha” e preenchendo os campos Cartão do SUS / CPF e e-mail. O cidadão receberá uma senha provisória no e-mail que consta no cadastro do Cartão SUS.
 
Caso o cidadão não possua e-mail cadastrado, ele poderá acessar o site de recadastramento e adicionar um e-mail válido ou atualizar o cadastro presencialmente em uma Unidade Básica de Saúde.

Vacinação em Salvador
O prefeito falou também da situação da imunização em Salvador. “Nós temos 80 mil pessoas com mais 18 anos e 30 mil entre 16 e 17 anos que não foram tomar a primeira dose”, lamentou.

Ele disse que a aplicação das segunda doses de Oxford e Pfizer estão sendo antecipadas em cerca de um mês. Há 120 mil pessoas com atraso na segunda dose.

“É um número expressivo. Estamos fazendo campanhas para ajudar nessa mobilização, contamos com a imprensa e com o governo do estado também. É fundamental que essas pessoas voltem para tomar a segunda dose”, pediu Bruno. “Ontem atingimos 52% de segunda dose e 96% de primeira dose (da população apta a vacinar)”.

A ocupação de UTI covid na cidade está em 25%. Ontem não houve registro de óbitos pela doença na capital. “Os números estão caindo, tem cerca de 20 dias que as UPAs amanhecem sem pacientes aguardando regulação”, celebrou. “Mas países ou cidades onde pessoas não concluíram a vacinação estão em situação complicada. Nós não queremos isso aqui. As vacinas estão aí, nossas equipes estão trabalhando. Quando mais cedo nos concluirmos o ciclo vacinal, melhor”, acrescentou.

Bruno garante que Salvador não corre risco no momento de sofrer com falta de vacina da Oxford para segunda dose, como ocorreu em São Paulo e Rio – onde doses da Pfizer foram usadas, em vacinação heterogênea. O objetivo aqui segue sendo descer por idade até adolescentes de 12 anos, mantendo em paralelo o reforço vacinal para idosos de acima de 70 anos. Caso isso não seja possível em algum momento, a prioridade será dos idosos. A prefeitura está guardando e administrando as doses para evitar que haja falta da segunda dose.

Matéria do Correio da Bahia com reedição de Donaire Verçosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Catu Acontece - A Sua Revista Eletronica
2017 - 2019