O que significa “Ficar em Casa” para você?

Em meio ao isolamento social imposto pela pandemia que todos estão vivenciando, ficar em casa pode gerar distância ou proximidade, depende como você vai aproveitar o seu tempo

Em meio a convivência intensa que o isolamento social impôs por conta da pandemia, quem trabalha com terapia tem percebido que muitas pessoas têm apresentado dificuldades nos relacionamentos familiares, e desenvolvido problemas emocionais como: ansiedade, depressão, stress elevado, tristeza e têm enfrentado problemas financeiros.

Outras têm visto a oportunidade de se aproximarem novamente da família, melhorar a relação conjugal, arrumar a casa, criar uma nova rotina e até se descobrir profissionalmente.

Por que será que esses dois diferentes cenários surgem em uma mesma situação?

Em um momento de crise, é fundamental percebermos o que podemos aprender, melhorar, criar. Se focarmos no que é aparente, não veremos as oportunidades que o momento traz.

As palavras que denominamos cada vivência também têm uma importância, pois são geradoras de significados.

Se utilizarmos as palavras: isolamento, confinamento, qual será a emoção que elas trazem? A emoção gera comportamentos que traduzem o significado daquela expressão.

Experimentemos usar um vocabulário diferente: “Estamos guardados”, “De volta para casa”, qual é o sentimento? Que ideia essas expressões transmitem?

Às vezes, um momento de crise pode evidenciar problemas que já existiam, mas não eram percebidos. No momento em que as pessoas precisam parar ou diminuir a velocidade, as questões não resolvidas aparecem, então é fundamental pensar, refletir:

  • Como posso resolver esta situação?
  • O que preciso fazer para obter resultados positivos nesta questão?
  • O que eu preciso mudar?

Porém, o que acontece com algumas histórias é que as pessoas mergulhadas na emoção, não conseguem administrar esse ‘novo’ que surge, e então o desespero, o medo, o pânico, a incerteza toma conta, e a pessoa fica perdida sem saber o que fazer.

Por isso, seguem algumas dicas para contribuir com vocês neste momento de “voltar para casa”.

  1. Perceba quais as oportunidades que você tem durante esta situação;
  2. Esteja atento para o que você precisa melhorar, ao invés de focar no que o outro precisa mudar;
  3. Seja grato. Talvez você tenha alguns privilégios que outros não têm;
  4. Aproxime-se de quem convive com você. Há pessoas que estão distantes na mesma casa;
  5. Entenda que a distância adoece a alma;
  6. Crie uma rotina de coisas que tem significado positivo. Faça uma agenda diária e lembre de agendar coisas e momentos para você;
  7. Como família, casal, faça coisas interessantes que não fazia antes;
  8. Peça ajuda, caso perceba que está muito difícil e você não conseguirá lidar com tantas mudanças;
  9. Estabeleça um planejamento, um objetivo para conquistar depois da crise;
  10. Utilize suas habilidades, competências, virtudes e talentos para criar um ambiente e relacionamentos prazerosos e saudáveis.

     E um bom retorno para casa…Casa Lar e casa ‘EU’.

Rosilene Araújo (@rosilenearaujocoach ) (71) 98832-5149

Terapeuta, Especialista em desenvolvimento humano e profissional, Personal and Life Coach, PNL, Especialista em Gestão Escolar, Psicoterapeuta Sistêmica com Barras de Access, Palestrante, Professora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Catu Acontece - A Sua Revista Eletronica
2017 - 2019