Com cerca de 40 mortes diárias por Covid-19 na BA, Rui Costa critica pressão por volta das aulas: ‘Morre uma sala de aula todo dia’

Em entrevista nesta quarta (23), governador falou que pessoas perderam referência de solidariedade e fraternidade com a vida humana: ‘Não quero ser responsável pela morte de alunos e professores’.

O governador da Bahia, Rui Costa, criticou em entrevista realizada na manhã desta quarta-feira (23) a pressão feita por pessoas que querem o retorno das aulas. Ele disse que, enquanto o número de mortes diárias pela Covid-19 não baixar, não há possibilidade de retorno de estudantes às salas de aula.

Mapa do coronavírus: Confira a evolução de casos em sua cidade
De acordo com os últimos dados divulgados pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), o estado tem 50% de taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) para adultos.

“Vamos seguir avaliando o número de óbitos e a taxa de ocupação do hospital, porque isso é um sintoma real. Os números em si, dependem da quantidade de testes que se faz. Se faz mais testes, aparece mais gente. Se faz menos testes, aparece menos gente”, disse.

O governador disse, ainda, que o número de pessoas que procuram o hospital não está relacionado a quantidade de testados. “Por enquanto, nós caímos [taxa de contaminação], mas estamos ainda em um patamar que eu considero alto demais para qualquer iniciativa que exponha mais a vida humana”, ponderou ele.

Rui Costa fez um comparativo e disse que o número de mortes, por dia, na Bahia, tem sido o equivalente ao de estudantes que ocupariam uma sala de aula na rede pública estadual, em períodos sem pandemia.

Fonte: G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *