9ª edição do clamor atrai público diversificado nos três dias

Teve do estilo pentecostal de Flordelis ao retrô da banda Novo som com seu romantismo que marcou décadas. Por fim, a disco do grupo que tem sua música entre as mais tocadas nas igrejas evangélicas atualmente, Discopraise

 

 

Louvor pentecostal, romantismo e o estilo Disco, marcaram os últimos dois dias do Clamor por Catu. Que levou uma multidão à praça da Aruanha. Após o ritmo pentecostal  com a cantora Flordelis imperar na noite de sexta-feira(27), o fim de semana foi marcado pelo pop rock da banda Novo Som, no sábado (28), e pelo dance music do grupo discopraise, no domingo. Os catuenses de diversas idades, ministérios e gerações, cantaram junto com as atrações e festejaram a nona edição do Clamor.

Marca registrada no calendário do catuense, o clamor por Catu é aguardado por quem acredita que a cidade precisa de mais eventos evangélicos durante o ano, como é o caso de Julia Maria Rodrigues, que, esse ano, participou apenas do último dia do evento. “Hoje é o primeiro dia que venho porque estava viajando, mas costumo vir todos os anos. Eu acho que é uma coisa que Catu precisa, poderia ser feito mais vezes por ano. Eventos cristãos deveriam ter mais valor em Catu”.

Yasmin Lana Costa partilha também da ideia de que aconteça mais eventos do porte do Clamor na cidade, já que a comunidade evangélica na cidade é grande, e completa: “a gente deseja muito tendo outros eventos como esse na cidade, outras pessoas possam ver e desejar estar aqui também para que ter a vida transformada,” pontua.

 

 

Além das atrações que vieram de fora, o evento evangelístico contou com a presença e participação do catuense George Winderson, membro da Assembleia de Deus, que deu uma saudação no sábado e fala um pouco sobre a importância do clamor para a cidade: “É um evento que tem alcançado muitas vidas, participo há muito tempo, tenho visto milagres, maravilhas e salvação de almas. Tem sido maravilhoso porque tem alcançado muitos jovens”.

Do palco municipal, Peres fez questão de agradecer a Prefeitura Municipal de Catu que se empenhou para consertar o teto do palco há tempo de ficar pronto para os três dias do evento do Clamor.

Um painel de LED expôs durante os três dias os patrocinadores do evento, que possibilitaram junto com a população a realização do evento que tem um custo de mais de sessenta mil reais. A Ameca foi um dos investidores no Clamor, decidiu lançar a nova marca da instituição médica  no evento, expondo no painel de LED para o público que esteve presente durante os 3 dias do Clamor.

Para o médico André Marques, “uma honra poder mostrar a nova marca em um evento em que famílias inteiras vão juntas celebrar, se divertir, e a nova marca da Ameca faz alusão a família, já que nós somos uma família mesmo. Esperamos com isso termos mais 50 anos abençoados, prestando serviços de qualidade para população catuense. E agora está mais moderna, com laboratório para realização de exames, novas especialidades e serviços e trará ainda mais novidades para que a população continue usufruindo de uma serviço de qualidade,” destacou Dr. André.

Em mais um ano de evento, o organizador do mesmo, Peres Nascimento, não consegue esconder o orgulho e a felicidade: “mais um ano de clamor e é muito bom ver vidas sendo alcançadas para Jesus.”

O Clamor foi finalizado com a entrega da chave da moto para a ganhadora, Sidivânia Dantas, que comprou o bilhete em seu local de trabalho, através do vendedor Elias, subiu ao palco e comemorou a vitória: “É o primeiro ano que eu adquiri, comprei três, ainda não sei o que vou fazer com o prêmio, estava muito confiante que iria ganhar, mas no momento da notícia, a surpresa foi grande”, afirma.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Catu Acontece - A Sua Revista Eletronica
2017 - 2019