Queda na taxa de ocupação permite desmobilização de 80 leitos em Salvador

A baixa nos índices de ocupação dos leitos de UTI em Salvador, com 49% na noite de ontem, assim como da fila nos gripários, com 77,5% a menos de atendimentos do que no pico da segunda onda, permitiu que Secretaria Municipal de Saúde tenha iniciado a desmobilização de 80 leitos na cidade.

A medida visa a desoneração dos cofres públicos, algo constantemente apontado pelo prefeito Bruno Reis (DEM), já que cada leito de UTI custa R$ 2 mil ao dia para a Prefeitura em meio aos repasses cada vez mais escassos por parte do governo federal. Com a desmobilização, Salvador conta agora com 679 leitos de UTI adulto e 27 leitos de UTI pediátrico.

Anteriormente, o prefeito explicou ainda que apesar da desmobilização e do otimismo, os insumos continuarão disponíveis para facilitar uma rápida remobilização caso os números voltem a subir, o que acarretaria também no retorno de medidas restritivas para evitar um colapso na saúde.

“Vamos reduzir contrato, e se necessário for serão novamente ampliados, para não desperdiçar recursos. Se chegar final do mês com números caindo, aí vamos desmobilizando um hospital ou outro, mas sempre com possibilidade de retorno se números voltarem a aumentar e se houver risco de colapso”, disse.

Fonte: Informa 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Catu Acontece - A Sua Revista Eletronica
2017 - 2019