Mata de São João instala mais 12 leitos para pacientes de Covid-19

Hospital Municipal agora tem 32 leitos exclusivos para o tratamento da doença. Município também contratou mais profissionais de saúde.

O Hospital Municipal Doutor Eurico Goulart de Freitas, de Mata de São João, ampliou a ala de tratamento de covid-19 com mais 12 leitos, na manhã desta sexta-feira (5). A unidade hospitalar, que é reconhecidamente uma das mais bem estruturadas de média complexidade da Bahia, agora conta com 32 leitos exclusivos para tratamento da doença.

A equipe de profissionais também foi ampliada. A Secretaria de Saúde convocou mais três enfermeiras e 18 técnicos, para dar suporte a toda rede de saúde, sobretudo à equipe do Covidário.

O aumento na quantidade de pessoas infectadas e a superlotação das UTIs nas redes pública e privada do estado têm preocupado as autoridades municipais. O prefeito João Gualberto reafirma que a prioridade nesse momento é salvar vidas e que Mata de São João não está medindo esforços.

Desde o ano passado, quando a pandemia teve início, o Município transferiu o Centro de Parto Natural (CPN) para outro prédio e transformou o espaço unidade de tratamento covid.

Na época, havia apenas dois aparelhos de ventilação mecânica, que eram suficientes para a demanda existente. Hoje, são 10 aparelhos, que possibilitam respiração invasiva mecânica (intubação) para os casos mais graves de comprometimento dos pulmões.

Estrutura – “Temos um hospital de média complexidade, onde podemos estabilizar os pacientes graves até a regulação para uma UTI”, assegura o prefeito João Gualberto. “Equipamentos como tomógrafo e gasômetro (que faz cerca de 20 tipos de exame em 2 minutos) facilitam o diagnóstico para a aplicação dos tratamentos na nossa unidade, ou em qualquer outra para onde o paciente for encaminhado.

Atenção Básica – A Secretária de Saúde de Mata de São João Tatiane Rebouças destaca também a estrutura na saúde básica, que atende 100% da população, como fundamental para amenizar a pandemia no município. De acordo com a gestora, se não fosse o trabalho de prevenção, de informação, de monitoramento, além da eficiência nas testagens, o quadro estaria bem mais complicado.

O Município também tem custeado o tratamento dos pacientes de covid-19, disponibilizando medicamentos. Isso possibilita abordagem precoce, permitindo que a doença não evolua para um processo inflamatório mais grave. Os 14 postos da Atenção Básica de saúde dispõem de farmácias para atendimento.

“Eu acredito que a gente não teve tantas mortes, como está acontecendo em outros municípios da região, porque a nossa atenção básica tem dado um suporte desde o começo da pandemia. Mas estamos tendo um crescimento enorme de casos notificados e confirmados. Relata Rebouças.  

A secretaria informa que esse é o pior momento da pandemia no município devido à dificuldade em conseguir transferir pacientes para os hospitais de referência, que ficam em Salvador. Ele demonstra preocupação com a possibilidade de colapso na rede estadual, que com certeza refletirá em Mata de São João, “em um efeito dominó”.  

Fonte: Ascom PMSJ


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Catu Acontece - A Sua Revista Eletronica
2017 - 2019