Liderança de Gera Requião demonstra como será sucessão municipal em Catu

Petista superou adversários na disputa pelos votos para deputado federal e estadual. Resultado demonstra força do grupo do executivo frente à aposição

 

 

Maria Del Carmen e Nelson Pelegrino, candidatos à reeleição aos cargos de deputado estadual e federal respectivamente, conseguiram juntos 5.855 votos em Catu. Apoiados pelo prefeito Gera Requião que enfrentou uma divisão interna em seu grupo político e a concorrência dos grupos de oposição da ex-prefeita Gilcina Carvalho e Clara Sena.

O resultado da votação deixou muito claro que o poder de comunicação eleitoral do prefeito catuense vai bem além de campanhas em redes sociais. Em uma campanha curta e tradicional, a excelente avaliação que o eleitorado tem de sua administração foi fundamental para superar o quadro que se apresentava. Geranilson Requião demonstrou entrosamento e fácil comunicação com os eleitores, fatos que proporcionaram uma excelente votação em um período onde a população anda descrente com a política e com os políticos. O grupo do executivo mostrou força e coerção que farão diferença nas eleições municipais.

O outro lado da moeda – A ex-prefeita Gilcina Carvalho não foi bem-sucedida na tentativa de mostrar sua musculatura eleitoral. Ausente das atividades políticas municipais desde que saiu da prefeitura, ela apresentou Paulo Azi e Tude, candidatos à reeleição federal e a eleição estadual respectivamente, juntos conseguiram apenas 1442 votos. Um desempenho raquítico se comparado à expectativa nutrida pela ex-prefeita municipal que, com resultados tão parcos, demonstra que sua distância da realidade municipal cobrará um preço alto no que tange à disputa eleitoral futura.

A candidatura da vereadora Clara Sena – SD também não decolou. Se comparada a outras candidaturas de outros representantes do legislativo catuense  que tentaram chegar à Assembleia Legislativa, pode ser considerada fracassada. Em 2010, o então vereador Nego recebeu 8.216 votos dos eleitores catuenses. Outro vereador, Pequeno Sales, nas eleições de 2014, teve o voto de 13.787 catuenses. A candidatura da vereadora Clara Sena, que recebeu grande aporte financeiro do Solidariedade, via Fundo Eleitoral, e doações de apoiadores, totalizando R$571.190,00 (Quinhentos e setenta e um mil e cento e noventa reais), foi a uma das mais caras da região. Mesmo tão bem irrigada financeiramente, conseguiu apenas 6.451 votos em Catu onde centralizou suas atividades. Isolado na corrida pela Assembleia Legislativa, o Solidariedade não conseguiu eleger nenhum dos seus 31 candidatos.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Catu Acontece - A Sua Revista Eletronica
2017 - 2019