Cultura

Daniela Mercury, Alcione, Gloria Pires, Liniker, Vanessa Giácomo e outras tomam posse na Academia Brasileira de Cultura

Personalidades foram considerados ‘imortais’ nessa terça-feira (14)

A Academia Brasileira de Cultura (ABC) realizou na terça-feira (14), uma cerimônia de posse em que várias famosas foram consideradas ‘imortais’ pela instituição. As cantoras Daniela Mercury, Liniker, Alcione, as atrizes Gloria Pires, Vanessa Giácomo, Beth Goulart, Luana Xavier, a ministra da Cultura Margareth Menezes, a ministra dos Povos Originários Sônia Guajajara, a ambientalista Juma Xipaia e a escritora Conceição Evaristo apropriaram-se dos novos títulos na ocasião. 

Durante o evento, que aconteceu no campus da Fundação Cesgranrio, no Rio de Janeiro, Daniela Mercury falou sobre o momento: “A arte é a nossa mais poderosa forma de expressão e comunicação e é com ela que afirmo nosso direito a felicidade. Venho ao longo dos meus 40 anos de carreira exaltando a minha gente brasileira. Muitos grandes artistas renovam e reforçam diariamente minha fé em nós. São eles que nos humanizam com suas músicas, livros, obras visuais, pinturas, desenhos, esculturas, coreografias e tantas formas de arte aqui representadas hoje!”

Liniker, que não conteve a emoção, compartilhou no Instagram sua gratidão pelo momento. “Liniker de Barros Ferreira Campos, brasileira, cantora, compositora, atriz, artista visual, empresária, produtora, 28 anos. Imortal pela Academia Brasileira de Cultura. Eu ainda nem sei o que falar com tamanha honraria que recebo. Assumir esse lugar, a cadeira 51, que foi de Elza Soares nossa eterna voz, no Brasil em que vivemos, com os recortes que perpassam meu corpo, é surreal e gigantesco. Nunca achei que seria possível ser considerada assim, por não imaginar mesmo, por ser distante”, escreveu. 

“No meu peito se encontra um certo silêncio preenchido por emoção, por imaginar minha trajetória até aqui, pensando em tudo o que eu já escrevi e ainda escreverei, cantarei, interpretarei, assimilarei e construirei junto à cultura brasileira. A minha família, meus amigos, meus amores, meus fãs, a academia brasileira de cultura e toda a minha ancestralidade, obrigada. Isso não é apenas um post numa rede social. Aqui vemos a história sendo escrita junto a um mar de novas possibilidades que se abrem para tantas pessoas no Brasil. Nós estamos aqui e nós existimos”, afirmou a artista. 

A ministra da Cultura Margareth Menezes também deixou seu discurso. “É gratificante sentir que uma carreira artística longeva, de quase quarenta anos, também é reconhecida e reverenciada neste momento em que trago comigo todas as mulheres que fortalecem e fortaleceram as expressões artísticas no Brasil, especialmente as mulheres negras”, pontuou. ( Fonte: O Dia)

Redação

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com