Começou o Brasileirão…começou o sofrimento?

Olá amigos e leitores da maior revista eletrônica de Catu.

Com muito orgulho que estou de volta para falar do que de melhor acontece no esporte não só aqui na Bahia, como em todo mundo.

E como nossa revista é sempre um bonde andando em alta velocidade, não posso perder tempo e falar logo da primeira rodada do principal campeonato do país: O Brasileirão!!

O Brasileirão começou praticamente com as mesmas expectativas do ano passado. Não é por menos. As equipes com os maiores investimentos estão no Sul e Sudeste do país, e isso em um campeonato tão longo faz toda a diferença.

Para o restante, um será a surpresa, outro vai ficar no meio da tabela e bem possível que mais de um, desses não já candidatos ao rebaixamento, brigue para não disputar a Série B no ano que vem.

Os times baianos bem que tentaram, mas começaram decepcionando.

Jogando em casa, o Vitória continua como o pior mandante da Série A, se levar em consideração o desastre do ano passado. O rubro-negro baiano encarou o Flamengo e logo no começo da partida – 20 segundos de bola rolando, para ser mais exato, viu o filme do ano passado ser reprisado no melhor estilo “Sessão da Tarde”. O que poderia melhorar não fez diferença. O juiz fez uma lambança, ainda no primeiro tempo, quando expulsou Ewerton Ribeiro, alegando que o jogador teria bloqueado a bola com a mão dentro a área, quando a bola teria carimbado o rosto do meia. Nem assim o Vitória rendeu. Acabou empatado por 2 a 2. Um início que merece reflexão, se não quiser correr mais riscos esse ano.

Foto: Staff Imagens/Flamengo

O Bahia jogou fora de casa contra o Internacional. Ô jogo ruim!! Jogo ruim pelo lado tricolor. O Inter fez o que quis durante toda a partida. Marcelo Lomba pouco foi exigido e o Bahia segue sendo um ser vegetativo fora de casa. Não ataca, não faz medo, a defesa não é competitiva, não é nada. Pelo menos um fator pode ser uma salvação para o tricolor: jogos em casa. O Bahia no ano passado foi melhor nesse quesito em relação ao seu maior rival. Depois que Guto Ferreira trocou o Bahia por esse mesmo Inter de ontem, nunca mais teve a confiança do torcedor. E eu também não daria.

Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Foi dado o pontapé!

São 38 rodadas que o torcedor baiano torce para que sejam de alegrias e não de desesperos com o fantasma da Série B!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Catu Acontece - A Sua Revista Eletronica
2017 - 2019