Caps realiza programação especial durante o setembro amarelo

Várias atividades serão realizadas pelo CAPS ao longo desse mês de setembro para chamar atenção para a importância de falar sobre o suicídio

O Centro de Valorização da Vida (CVV) promove ao longo deste mês no âmbito nacional, uma série de campanhas, para conscientizar a população brasileira sobre a importância de se discutir o suicídio.

O CAPS, Centro de Assistência Psicossocial de Catu, está participando, compartilhando do objetivo de sensibilizar e conscientizar a população, sobre a importância de falar sobre a temática.

O desafio do Setembro Amarelo, é remover da sociedade, com urgência, o tabu de que falar sobre o tema incentiva a prática e fortalecer o senso de que a prevenção é, antes de mais nada, um processo educativo. Dados preocupantes apresentados pelo CVV, indicam que por dia, 32 brasileiros se suicidam no país.

Para enfatizar a importância da campanha realizada durante este mês de setembro, o CAPS, realiza uma série de programações em instituições de catuenses.

SOBRE O CAPS

O CAPS é um serviço de saúde aberto e comunitário do SUS, referência de tratamento destinadas a acolher pessoas com transtornos mentais, estimulando sua integração social e familiar, apoiando-as em suas iniciativas de busca por autonomia, oferecendo-lhes atendimento médico e psicossocial.

Psicólogo Danilo Carvalho

Segundo o psicólogo Danilo Carvalho (32) , atuante há dois anos no CAPS: “Durante a campanha do Setembro Amarelo , o CAPS estará se envolvendo com profissionais de outras áreas em ações fora do CAPS, em unidades básicas de saúde, escolas de rede estadual com faixa etária de 14 á 20 anos, que possui mais casos de automutilação e suicídio. Dando continuidade a campanha, Dia 25 deste mês ocorrerá no Marco Zero , localizado no centro de Catu, uma palestra realizada com CAPS e parcerias com jovens para alertar sobre suicídio e depressão.” Pontuou.

Ainda segundo o psicólogo Danilo Carvalho, “campanhas como estas de valorização a vida são extremamente importante e o diálogo é a base para que você possa ajudar a salvar a vida de pessoas que estão acometidas com assintomáticas suicidas”.

Para o terapeuta ocupacional Luciano Bonfim (62), atuante há 38 anos na profissão, “É importante que os indivíduos acometidos com sentimentos de angustia, vazio e solidão, busquem acompanhamento necessário para que a mente fique sendo estimulada por atividades prazerosas”. Por isso Centro de Acolhimento Psicossocial disponibiliza terapias de conversa em grupo, cultivo de hortaliças, jogos interativos, diálogos , entre outros.

Para aqueles pacientes que necessitem de tratamento farmacológico, é necessário portar cartão do sus e prescrição exclusiva do CAPS, tendo por necessidade portar um cartão de atendimento da instituição. A distribuição de medicamentos é realizada pelo próprio Centro de Atendimento psicossocial. Para mais informações, você pode entrar em contato com o CAPS através do endereço abaixo:

Tv. Rodolfo Góes, Casa 12 – Pioneiro

Telefone (71) 3641-5121

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Catu Acontece - A Sua Revista Eletronica
2017 - 2019