Aprenda a abrir mão do controle em tempos de crise

O momento diferenciado que estamos vivenciando, tem trazido sentimentos múltiplos e construindo uma desesperança em dias melhores em todos os âmbitos.

Em tempos de crise, é muito comum que o medo do desconhecido aumente, fazendo com que as pessoas sejam mais cautelosas e talvez até percam a esperança em dias melhores. Especialmente neste momento onde temos uma onda pandêmica se alastrando pelo planeta, reduzindo a nossa liberdade e autonomia conquistadas com muito esforço.

Talvez você não saiba, mas existe um fator que merece sua atenção, caso contrário, sua ansiedade pode chegar à picos perigosos. Eu estou falando da necessidade de controlar tudo ao seu redor. Refiro-me à tendência em gastar seu tempo tentando mudar coisas (ou pessoas) que estão fora da sua esfera de controle.

Ao contrário do que você possa imaginar, esta necessidade representa um grande “ralo energético” por onde escoa todo o seu bom ânimo e coragem. E onde estes faltam, sobram mau humor, rispidez e egoísmo.

Consegue perceber a importância disso?

Como seria se você conseguisse passar por este, ou qualquer outro momento de crise de forma bem mais tranquila, com suas emoções mais centradas? Imaginou como seria incrível?

Vejamos algumas características que podem indicar quando uma pessoa é controladora:

•          Ficar irritado em demasia, quando as coisas não saem conforme planejado, mesmo com coisas simples e sem muita importância;

•          Não permite que que as pessoas ao seu redor sejam autênticas, ou seja, precisam ficar “pisando em ovos”;

•          Vivem dando “chiliques” demonstrando um caráter muito temperamental com acessos de raiva ou recorrendo a ameaças;

•          Tem uma tendência a serem manipuladores de uma forma negativa.

Não se sinta mal se você perceber que, por vezes, é uma pessoa controladora. Apenas reconheça que neste momento comporta-se como tal e observe algumas boas práticas que colocarei aqui e que vão te ajudar a abrir mão deste controle.

Mas primeiramente, perceba que você não é controlador, você está controlador. A diferença entre essas duas linhas de pensamento é importante para abrir espaço para a mudança.

Vamos às boas práticas:

•          Pense de maneira equilibrada sobre as coisas que estão ou não sobre o seu controle. (Uma dica: coisas e situações podem estar na sua zona de controle, quanto às pessoas, no máximo poderá influenciá-las.)

•          Precisa lidar com uma situação complexa? Peça ajuda, nem que seja um simples aconselhamento.

•          Leve em consideração os sentimentos e desejos das outras pessoas. Caso não saiba, simplesmente pergunte o que elas sentem e desejam.

•          Aprenda que existem situações, cujo desfecho não é sua exclusiva responsabilidade. Sempre existem fatores que precisam ser levados em consideração.

•          Evite pensar que ninguém sabe fazer “aquilo” tão bem quanto você. Outras pessoas apenas sabem fazer diferente de você, e isso não significa necessariamente que estão equivocadas.

•          Não perca tempo pensando em como mudar o que, muito provavelmente, está além da sua esfera de controle.

Boa prática!

O texto é de autoria do coach em desenvolvimento pessoal Gabriel Habib

gabrielhabib.oficial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Catu Acontece - A Sua Revista Eletronica
2017 - 2019